O Negócio Internacional

Coluna compartilhada por especialistas em comércio exterior e relações internacionais. Tem como objetivo apresentar e debater temas da atualidade em négocios internacionais.

13/10/2019

A Internacionalização de Empresas é uma questão de Mentalidade / Nilo Scandalori

Nos mais diversos setores que permeiam desde os bens e até os serviços, existem exemplares cases de sucesso de empresas as quais se inseriram no mercado internacional e atualmente são global players em seus setores. Geralmente essas empresas começaram pequenas e atualmente tão grandes que se torna uma tarefa muito árdua se lembrar dos tempos iniciais.

São empresas que possuem um impacto tão forte que conseguem inclusive formar opiniões e criar tendências. São capazes até mesmo de fazer com que o consumidor em qualquer parte do mundo tenha uma percepção sobre o país de origem daquela empresa

Exemplifiquemos através dos carros japoneses, da tecnologia norte americana, da arte europeia e de diversos outros espalhados pelo globo. Quando temos em mãos um produto destes, nos fortalece internamente a imagem do quão grandioso aquele país é. De fato, isso é um trabalho muito bem realizado em questões de marca da empresa, o que fortalece por consequência a marca internacional daquele país

Mas então qual o motivo do Brasil ter pouca participação neste sentido? Pode ser dito que um dos principais fatores é a mentalidade do empresariado. Ao dialogar com diversos empresários, pode-se notar certo comodismo quando questionados sobre a internacionalização. É comum ouvir frases do tipo “meu mercado do Brasil está ótimo, por enquanto não preciso expandir”, ou então “exportar e importar dá trabalho demais, vou acabar perdendo o foco se eu começar”. Também ouvimos “Eu não tenho condições de investir nisso agora, quando sobrar um capital, começamos a operar fora do Brasil”.

É fato que empreender no Brasil é uma tarefa árdua que consome grande parte do tempo e recursos do empresário, porém se manter com a mentalidade do mercado local pode significar o fim de várias empresas brasileiras em menos de 10 anos. O cenário mundial está cada vez mais complexo. As distâncias estão cada vez menores e as relações de compra e venda muito mais acessíveis. Atualmente há informações das mais diversas sobre operações de comércio exterior e diversos players atuando nessa área.

Associações e grupos setoriais estão cada vez mais engajados na disseminação de conhecimento e aproximação do empresariado das oportunidades. E em todos os lugares do mundo já se pode notar a presença massiva de empresas até mesmo de países em desenvolvimento. Portanto, mais uma vez ressalto que a internacionalização de empresas no Brasil é uma questão de mentalidade!

É compreensível que existem questões estruturais e burocráticas a serem melhoradas para que se incentive o comércio exterior ainda mais, porém o passo inicial é que o empresário acredite que pode e não se amedronte diante de um cenário competitivo. Obviamente será necessário o investimento de recursos na melhoria do produto ou do serviço, além de investimentos em labelling, marketing internacional, participação de feiras e eventos no mundo todo, reeducação corporativa perante cenários de idiomas e culturas completamente diferentes, e diversos outros.

Um dado interessante do Município de Ribeirão Preto, é que segundo o Empresômetro, existem 103.797 empresas ativas. E segundo o Ministério da Economia, a cidade contou no ano de 2018 com 139 empresas exportadoras e 288 empresas importadoras. Isso significa que somente 0,13% do total de empresas exportam, enquanto 0,27% importam no município. E ainda que o valor movimentado pelas importadoras e exportadoras seja expressivo, existe um buraco muito grande nas demais empresas que também poderiam se inserir internacionalmente de alguma forma.

Muitas vezes, essas empresas as quais não estão inseridas olham as grandes empresas que já atuam internacionalmente e pensam não possuir chances de concorrência. Mas na verdade, quando há um trabalho bem feito no sentido de planejamento, organização, branding adequado e estratégias bem formuladas de disseminação daquele produto ou serviço, pode-se atingir públicos completamente diferentes daquele gigante que tanto as amedronta. Fazendo com que gradativamente essas empresas cresçam e conquistem seus espaços no mercado internacional, onde há ainda mais variedade nos hábitos de consumo e escalas exponencialmente maiores de público consumidor.

Porém, o empresariado precisa acreditar que pode. Você acredita? Já internacionalizou sua empresa?

Nilo Scandaroli é Profissional das Relações Internacionais com ênfase em Internacionalização de Entidades e Organizações; Fundador do Canal no YouTube "Conversa com Internacionalista" e Sócio-Diretor da Joint Company. Linkedin: linkedin.com/in/niloscandaroli/ - E-mail: [email protected]

As opiniões expressas pelo autor não refletem, necessariamente, a posição do Portal MundoRI.com.

+ Artigos Postados

Agenda+

Agenda // Cursos e Eventos

HUB SPTW: NEGÓCIOS COM A AMÉRICA LATINA

Realização: São Paulo Tech Week 
Cidade: São Paulo
Data: 25/11/2019
Horário: 13h45-14h45
Local: SPACES Berrini - Rua Irmã Gabriela, 51, Cidade Monções - São Paulo, SP

INSCREVA-SE
Vagas Limitadas - Evento Gratuito

Seminário Logística e Contratos Internacionais em Tempos de Transformação Digital

Realização: VGP Advogados
Cidade: São Paulo
Data: 27/11/2019
Horário: 14h00 ás 18h00
Local: Biblioteca Alceu Amoroso Lima - Rua Henrique Schaumann, 777, Pinheiros - São Paulo, SP

INSCREVA-SE
Vagas Limitadas - Evento Gratuito

Mais lidas